The Pixel Painter – O ‘avô do paint’

Não. Este post não é para falar sobre os antepassados do Paint. Longe disso. Na verdade, é para falar sobre Hal Lasko, um artista gráfico norte-americano de 98 anos (completados no ultimo dia 28). Era o mais velho de oito irmãos (O.O) e logo que iniciou sua carreira como designer gráfico, foi chamado para servir na II Guerra Mundial, desenhando mapas para coordenar ataques de bombardeios. Após a guerra, começou a trabalhar com tipografias, na época em que era tudo feito à mão.

Grandpa (vovô), como ele diz ser chamado, ganhou da sua família, há 15 anos, um computador, onde conheceu o Paint, programa de desenho da Microsoft, apresentado a ele pelo seu neto, e hoje Hal passa cerca de 10h por dia fazendo suas ilustrações. Desde criança, passava horas desenhando casas, arvores etc. e hoje, seu trabalho é um misto de Pontilhismo e Arte 8-Bit.

O ‘vovô’ sofre de degeneração macular, problema que afeta o centro de sua visão, sendo assim, utiliza o zoom do Paint de forma positiva, facilitando o seu trabalho, que é realizado pacientemente. O seu primeiro trabalho, por exemplo, levou cerca de dois anos para ficar pronto. É esse desenho de um alce, logo abaixo.

ku-xlarge-02-620x346Algumas imagens de seus trabalhos:

ku-xlarge-1-620x347

C88E59289DEA0E62BFCA1C2634328

followthecolours-hal-lasko-06Grandpa diz que somente após se aposentar é que pode se dedicar à pintura, como achava que deveria. E ele Fe isso usando o software gráfico mais menosprezado que já existiu (e eu mal consigo fazer um circulo decente à mão livre). No documentário editado pelo seu neto, The Pixel Painter, Grandpa e sua família contam a sua historia e ainda fica explicito a emoção dele ai inaugurar sua primeira exposição em Ohio, EUA.

Link do Vímeo

Para conhecer e/ou comprar outras obras de Hal Lasko, é só clicar aqui. Para ver os detalhes da imagem (que são impressionantes) tente ver na função zoom, disponível no site, é realmente surpreendente. O vovô é a prova de que a ferramenta que você usa não mais importante que o talento e a paciencia que você tem para realizar o seu trabalho.

Beijos,

Maiara

Anúncios

Como fazer um filme de amor

filme brasileiro

Poucos dias atrés estava zapeando pela TV,  num misto de insônia e procrastinação, procurando algo decente pra assistir depois da meia-noite. Depois de muitos documentários repetidos e séries, que de tão modinha, ficaram chatas de assistir, reconheci a Denise Fraga em uma praia deserta com Cássio Gabus Mendes.

Pensei que fosse algo do tipo Retrato Falado e parei pra assistir. Acabou prendendo a minha atenção. Confesso que não sou muito fã do cinema brasileiro. Talvez por um pouco de preconceito, admito, mas o motivo maior de eu não gostar, é porque tenho preferencias por Terror/Suspense e (até onde sei) não temos filmes assim. Ou não são como os que eu gosto.

Como fazer um filme de amor é uma comédia romântica de 2004. O primeiro longa de José Roberto Torero. O filme mostra exatamente  como fazer um filme de amor. Tem todos os clichês comuns a todos os filmes românticos ou de gêneros parecidos: a mocinha, o mocinho, o vilão e a rival. Nada diferente. A história conta também com um narrador (Paulo José) vai apontando todos os clichês, truques e golpes baixos necessários para fazer um filme de amor.

Premiado no  Festival de Belém do Cinema Brasileiro de 2004 como melhor roteiro e melhor fotografia e no Festival do Audiovisual em Recife, também em 2004, como melhor roteiro.

Segue ai o Trailer, pra você dar uma conferida no que eu estou falando. É bom mesmo!

Beijos,

Maiara

Filmes de domingo

374396_486143711434524_1061001934_n_large

É incrível como o final de semana passa voando. Nem piscamos os olhos direito e quando vai ver, já é domingo. Há quem não goste da segunda, mas na minha opinião, o domingo é o pior dia da semana. Se você saiu e farreou bastante no sábado, é fato que vai acordar com ressaca, nem que seja moral, e, no domingo, você não pode repetir a dose, porque na segunda a vida volta ao normal. Acordar cedo, trabalhar, estudar etc. Sem contar que nem sempre temos grana pra sair, e ficar em casa, só se for com um livro, um bom livro de preferencia, pois na TV, nada. Parece uma disputa das emissoras pra ver quem transmite o programa mais sem noção.

Pensando nisso, separei cinco filmes pra aproveitar o dia, driblar o tédio e começar a semana como pé direito. Separei cinco filmes de comédia romântica para assistir nesse domingo. Você pode chamar as amigas ou o boy para ficar melhor ainda! É só pegar a pipoca e apertar o play ;D

Ps. Se clicar nas imagens, serão redirecionado para o Trailer do filme’

O amor não tira férias.

o amor não tira férias

Sinopse: Iris Simpkins escreve uma coluna sobre casamento bastante conhecida no Daily Telegraph, de Londres. Ela está apaixonada por Jasper, mas logo descobre que ele está prestes a se casar com outra. Bem longe dali, em Los Angeles, está Amanda Woods, dona de uma próspera agência de publicidade especializada na produção de trailers de filmes. Após descobrir que seu namorado, Ethan  não tem sido fiel, Amanda encontra na internet um site especializado em intercâmbio de casas. Ela e Iris entram em contato e combinam a troca. Logo a mudança trará reflexos na vida amorosa de ambas, com Iris conhecendo Miles, um compositor de cinema, e Amanda se envolvendo com Graham, irmão de Iris.

 O casamento do meu melhor amigo.

o casamento do meu melhor amigo

Sinopse: Julianne e Michael combinaram certa vez que, quando fizessem 30 anos, casariam-se caso estivessem ainda solteiros. Ao receber um telefonema de Michael, às vésperas da fatídica data, anunciando o seu casamento, Julianne percebe, tarde demais, que sempre foi apaixonada pelo velho amigo.
Ela é então convidada por ele para ser madrinha de casamento com a bela Kimberly, e aceita somente para atrapalhar e tentar desfazer esse romance.

O melhor amigo da noiva.

o melhor amigo da noiva

Sinopse: Hanna e Tom são amigos desde o tempo da universidade, sendo que Tom sempre foi um assumido cafajeste com as mulheres que nunca se envolvia realmente com uma mulher, a não ser com Hanna, que ele considera sua melhor amiga. Até que em uma viagem de trabalho Hanna se envolve com Colin, que logo a pede em casamento.Tom se descobre apaixonado por Hanna e percebe que ela é a mulher perfeita para ele, então ele decide ajudá-la no casamento com a intenção de mostrar para Hanna que ele é o homem certo para ela.

500 Dias com ela.

500 dias com ela

Sinopse: Quando Tom, azarado escritor de cartões comemorativos e românticos sem esperanças, fica sem rumo depois de levar um fora da namorada Summer, ele volta a vários momentos dos 500 dias que passaram juntos para tentar entender o que deu errado. Suas reflexões acabam levando-o a redescobrir suas verdadeiras paixões na vida.

Sex and the city. (1 e 2)

SATC

Sinopse: Sex and the City foi uma série popular norte americana, baseada num livro com o mesmo nome de Candace Bushnell. Foi originalmente transmitida pela cadeia HBO, de 1998 até 2004. Passada na cidade de Nova Iorque, a série focava nas relações íntimas de quatro mulheres que eram amigas, três das quais nos trinta, e uma, Samantha, nos seus quarenta. Uma comédia de situação com elementos de telenovela, a série focou muitas vezes assuntos relevantes como o estatuto da mulher na sociedade actual. Foi transmitida nos Estados Unidos da América entre 6 de Junho de 1998 a 2 de Fevereiro de 2004. A série, popular e de culto, teve seis temporadas, sendo a quinta encurtada pela metade devido a gravidez da actriz Sarah Jessica Parker, que interpretava Carrie.

Beijos,

Maiara